Direito PrevidenciárioPente-fino

4 dicas sobre o que fazer e como se comportar na perícia do INSS

Um dos maiores medos dos segurados da Previdência Social é o famoso pente-fino, que ocorre todos os anos. Em agosto, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) começou a realizar uma revisão do auxílio por incapacidade temporária, o antigo auxílio-doença.

Esse pente-fino deve seguir até dezembro e é destinado aos segurados que estão recebendo o benefício há mais de seis meses sem passar pela perícia médica e que não possuem data do fim do benefício estipulada.

Se você foi convocado para a perícia, confira algumas dicas sobre o que fazer e que comportamentos deve evitar nesse dia!

1. Leve todos os documentos médicos antigos e os novos que comprovem a incapacidade temporária. Com os antigos, você provará que o problema de saúde existe há algum tempo e com os novos, provará que não houve melhora desde então;

2. Leva também sua carteira de trabalho. Com ela, você prova para o perito as atividades que exerce e demonstrará como o seu problema de saúde pode agravar ainda mais, caso retorne ao trabalho;

3. Jamais simule ou exagere sintomas. Como o perito não te conhece, na dúvida, pode acabar entendendo o exagero como uma mentira, mesmo que o problema de saúde realmente o incapacite para o retorno ao trabalho;

4. Evite perguntar sobre o resultado da perícia, já que ele pode ser acompanhado no site do MEU INSS. Conversas paralelas podem acabar atrapalhando a concentração do perito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *